Da AFP
15/10/2022 17h39Atualizada em 15/10/2022 19h48
O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, admitiu neste sábado (15) uma situação militar extremamente “difícil” em torno da cidade de Bakhmut, no leste do país, onde tropas russas anunciaram avanços recentes.
“Uma situação grave persiste nas regiões de Donetsk e Lugansk” na bacia de mineração de Donbass, disse Zelensky em sua mensagem diária.

“A situação mais difícil é em torno de Bakhmut, como nos dias anteriores, [mas] continuamos mantendo nossas posições”, acrescentou.
Forças separatistas pró-Rússia na Ucrânia afirmaram na quinta-feira que conquistaram Opytne e Ivangrad, duas cidades na região de Donetsk.
As forças russas bombardearam Bakhmut durante semanas, na esperança de tomar esta cidade conhecida por suas vinícolas e minas de sal, que tinha uma população de 70.000 habitantes antes da guerra.
Em Chasiv Yar, a cerca de 15 quilômetros de Bakhmut, repórteres da AFP falaram com um soldado ucraniano que acabara de passar quatro dias na linha de frente e se apresentou por seu apelido, Poliak.
“Durante dias não dormi, não comi e só bebi café”, disse Poliak, da 93ª Brigada, visivelmente exausto.
“Dois dos treze membros do meu grupo morreram e cinco tiveram que ser evacuados”, acrescentou o soldado, que foi levemente ferido por estilhaços.
“Esta é a nossa vida agora, fazemos tudo o que podemos pelo nosso país”, comentou, quase chorando.
A Ucrânia lançou nas últimas semanas uma contra-ofensiva que lhe permitiu recuperar grandes extensões de território no leste e sul do país, embora a Rússia tenha mantido sua pressão na área de Bakhmut.
ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Por favor, tente novamente mais tarde.

Não é possivel enviar novos comentários.
Apenas assinantes podem ler e comentar
Ainda não é assinante? .
Se você já é assinante do UOL, .
O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Jamil Chade

source