Eduardo Braga (MDB), Décio Lima (PT) e Capitão Contar (PRTB) tiveram desempenhos bem melhores do que mostravam as pesquisas
Das 27 Unidades Federativas do Brasil, 14 tiveram eleições para governador cujos resultados foram bastante fieis às pesquisas eleitorais Ipec e Datafolha realizadas na reta final para o primeiro turno, realizado no domingo (02/10).
No entanto, em 12 Estados e no Distrito Federal, o resultado teve algumas surpresas bastante significativas – com desempenhos que não foram captados pelas pesquisas.
Confira quais foram as surpresas nas eleições estaduais.
No Amazonas, as pesquisas apontavam que o candidato Wilson Lima (União) ficaria em primeiro-lugar, seguido por Amazonino Mendes (Cidadania). Eduardo Braga (MDB) estava em segundo lugar nas pesquisas e, de acordo com elas, não iria para o segundo turno.
Nas urnas, no entanto, Eduardo Braga (MDB) conseguiu 20,83% dos votos, o suficiente para ir para o segundo turno. Amazonino ficou em terceiro, com 18,73% dos votos. Lima foi para o segundo turno com 42,61% dos votos, um índice bem próximo ao que apontaram as pesquisas.
Fim do Matérias recomendadas
No Mato Grosso do Sul, as pesquisas apontavam segundo turno entre André Puccinelli (MDB) e Eduardo Riedel (PSDB). No entanto, o candidato que foi para o segundo turno com mais votos (26,71%) foi Capitão Contar (PRTB), que estava em quarto lugar nas pesquisas. Ele disputará com Riedel, que teve 25,16% dos votos. Puccinelli – que estava em primeiro lugar nas pesquisas – não continuou na disputa.
Em Santa Catarina, as pesquisas apontavam segundo turno entre Jorginho Mello (PL) e Carlos Moisés (Republicanos). No entanto, Décio Lima (PT), que estava em quarto lugar nas pesquisas, ficou com 17,42% dos votos e foi para o segundo turno com Mello, que teve 38,61% dos votos.
Em Sergipe, as pesquisas apontavam Valmir Francisquinho (PL) em primeiro lugar, indo para o segundo turno com Rogério Carvalho (PT). Francisquinho, no entanto, teve a candidatura indeferida pelo TSE na última quinta (29). No resultado final, foram para o segundo turno Rogério Carvalho (PT) com 44,71% dos votos e Fábio (PSD) com 38,89%.
Crédito, AFP via Getty Images
O governador Claudio Castro foi reeleito em primeiro turno no Rio de Janeiro
São Paulo terá segundo turno, como apontavam as pesquisas, mas o desempenho dos candidatos se inverteu. Fernando Haddad (PT), que estava em primeiro lugar nas pesquisas, ficou em segundo com 35,7% dos votos e Tarcísio (PL) ficou em primeiro lugar com 42,32% dos votos.
No Rio Grande do Sul, Onyx Lorenzoni (PL), que estava em segundo lugar nas pesquisas, ultrapassou Eduardo Leite (PSDB) e foi para o segundo turno em primeiro lugar. Lorenzoni teve 37,5% dos votos e Leite teve 26,81%.
Na Bahia, pesquisas apontavam vitória em primeiro turno para ACM Neto (União). No entanto, a disputa foi para o segundo turno com Jerônimo (PT) em primeiro lugar, com 49% dos votos, e Neto em segundo, com 40,89%.
Adaptação de premiado podcast da BBC ‘Things Fell Apart’, de Jon Ronson.
Episódios
Fim do Podcast
Alguns estados em que as pesquisas apontavam grande probabilidade de segundo turno acabaram tendo governadores eleitos no primeiro.
No Ceará, Elmano de Freitas (PT) foi eleito em primeiro turno com 53,96% dos votos. As pesquisas apontavam que ele iria disputar o segundo turno com Capitão Wagner (União).
No Distrito Federal, as pesquisas apontavam segundo turno entre Ibaneis Rocha (MDB) e Leandro Grass (PV). No entanto Ibaneis acabou levando no primeiro turno com 50,30% dos votos.
No Rio de Janeiro, o governador Claudio Castro (PL) foi reeleito em primeiro turno com 58,66% dos votos, apesar das pesquisas anteriormente mostrarem a probabilidade de um segundo turno com Marcelo Freixo (PSOL), que no fim acabou ficando com 27,40% dos votos.
No Piaui, as pesquisas apontavam segundo turno entre Sílvio Mendes União (União) e Rafael Fonteles (PT), com Mendes em primeiro lugar. No entanto Rafael Fonteneles (PT) ficou em primeiro e acabou ganhando em primeiro turno com 57,17% dos votos.
Crédito, Divulgação
Marília Arraes teve um desempenho muito menor do que o esperado
No Espírito Santo, as pesquisas apontavam vitória em primeiro turno de Renato Casagrande (PSB). No entanto, a disputa acabou indo para o segundo turno. Casagrande teve 46,94% dos votos e Manato (PL) teve 38,48% dos votos.
Em Pernambuco, a disputa foi para o segundo turno como previsto, com Marília Arraes (Solidariedade) disputando contra Raquel Lyra (PSDB), como previsto. O desempenho de Arraes, no entanto, foi muito menor do que o previsto: ela teve 23,96% dos votos, sendo que a pesquisa Ipec apontava um desempenho muito maior, de 38%.
– Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/brasil-63112311
Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.
Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
© 2022 BBC. A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos. Leia sobre nossa política em relação a links externos.

source