Da AFP
14/10/2022 21h51Atualizada em 14/10/2022 22h33
Três Ferraris que pertenciam a um chefão do tráfico serão leiloadas na Colômbia para arrecadar fundos para camponeses sem-terra, disse um funcionário à AFP nesta sexta-feira (14).
Os carros de luxo foram apreendidos de Juan José Valencia, conhecido como ‘Falcon’, um excêntrico membro do Clan del Golfo, o mais poderoso cartel de drogas do país, que foi capturado em 2021 e extraditado para os Estados Unidos em julho.

Jaime Andrés Osorno, vice-presidente da Sociedade de Ativos Especiais (SAE), explicou à AFP que o leilão virtual acontecerá entre os dias 24 e 25 de outubro.
A entidade oficial que administra os bens apreendidos do narcotráfico não estabeleceu um preço base para o leilão. Quem quiser dar um lance pelos carros deve enviar sua oferta em um “envelope lacrado”.
As propostas de maior valor serão as vencedoras, embora a venda possa ser declarada “anulada” se não atingirem determinados mínimos que não foram divulgados, acrescentou Osorno.
De acordo com portais especializados, cada um dos três carros -das cores branco, azul claro e vermelho- custa pelo menos 400.000 dólares.
O presidente Gustavo Petro propôs que os recursos da SAE financiem parte de uma “reforma rural” com a qual pretende dar terra aos camponeses que não a possuem.
Segundo Osorno, parte do dinheiro arrecadado pelas Ferraris irá para “projetos rurais” do primeiro governo de esquerda da Colômbia.
No momento de sua captura, a promotoria determinou que ‘Falcon’ era um dos homens mais próximos de Otoniel, o principal líder do Clan del Golfo, preso nos Estados Unidos desde maio.
Com o tráfico de drogas, conseguiu obter lucros de 160.000 dólares por mês, com os quais comprou cerca de 30 carros de luxo de diferentes marcas.
A Colômbia é o maior produtor de cocaína do mundo, com capacidade de produção de 1.100 toneladas por ano, segundo o mais recente relatório da Casa Branca.
ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Por favor, tente novamente mais tarde.

Não é possivel enviar novos comentários.
Apenas assinantes podem ler e comentar
Ainda não é assinante? .
Se você já é assinante do UOL, .
O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

source